Angioplastia Coronariana

O que é?

A angioplastia coronariana é um procedimento cirúrgico minimamente  invasivo do coração, realizado por meio de uma punção na pele com o uso de catéteres  e próteses endovasculares, que realizam a desobstrução das artérias coronárias. Este processo permite que as artérias coronárias voltem ao seu funcionamento regular, possibilitando que o coração receba maior fluxo de sangue e continue trabalhando normalmente. Isso garante ao paciente um tempo de internamento menor e recuperação mais rápida que cirurgias convencionais.

Quando é indicada?

A angioplastia coronária é indicada quando o cateterismo cardíaco detecta a presença de obstruções nas artérias coronárias que, em função da gravidade ou da localização, não conseguem ser tratadas com medicamento

Como funciona?

O procedimento da angioplastia é realizado com imagens radioscópicas, na mesma sala cirúrgica onde são realizados os cateterismos diagnósticos. É feita uma punção na pele para a realização do procedimento, que pode ser localizada no braço, no pulso ou, mais comumente, na virilha.

Um fino cateter com um pequeno balão na ponta é introduzido na coronária através da punção. Este cateter balão segue até o local da obstrução e uma vez posicionado, é inflado e esvaziado algumas vezes. Isto comprime a placa desobstruindo a artéria e normalizando o fluxo sanguíneo. Uma vez esvaziado, o balão é retirado.

Na maioria dos casos, a angioplastia é realizada com o implante de stent, uma estrutura tubular metálica flexível e expansível que vem  montado e compactado em cima do cateter balão de angioplastia. Após o posicionamento do stent no local da obstrução, o balão é inflado, expandindo o stent, que fica aberto impactado na parede da artéria, esmagando a placa de gordura. A chance de o paciente ter um entupimento no mesmo local que foi tratado com a angioplastia é bem menor com a utilização dos stents. Nos últimos 15 anos, estudos e a prática diária comprovaram que a chance é ainda menor quando se  utilizam os stents farmacológicos.

Desde dezembro de 2014, o Hospital Cardiológico Costantini vem oferecendo aos pacientes a utilização dos stents bioabsorvíveis. Consulte seu médico para mais informações.

Para otimizar o implante do stent, usa-se como rotina a técnica do  ultrasssom intracoronário e/ou a  tomografia intracoronária (a aplicação depende do tipo de stent), que são métodos de imagem que permitem reduzir os índices de reestenose e trombose na colocação do stent.

Agendamento

Para mais informações e/ou agendamento ligue: (41) 3013-9217 ou (41) 3013-9215 de segunda a sexta-feira das  7h30 às 18h.

 Preparo

O preparo para o procedimento, como medicação a ser suspensa, tempo de jejum e necessidade de internação prévia serão passados no momento do agendamento.

Cuidados pós-procedimento

Após o procedimento, o local onde foi feita a punção será comprimido por, aproximadamente, dez minutos e uma faixa será colocada ao redor de toda a perna na altura da virilha, evitando que o paciente tenha sangramento pelo local da punção, ficando 24 horas com a faixa após o procedimento.  Consulte seu médico sobre o uso de seladores hemostáticos que reduzem o tempo de uso da faixa, dando mais conforto.

Você estará conectado a um monitor cardíaco e a um acesso venoso por algumas horas. Seu pulso, sua pressão sanguínea e o local da inserção dos cateteres serão verificados frequentemente. Se a virilha foi usada como local da inserção, você precisará ficar deitado com a perna imóvel durante 6 horas após a remoção do introdutor. Normalmente, após 24 horas de UTI, você passará para o quarto, onde poderá repousar e preparar-se para a alta no dia seguinte.

Alguns cuidados devem ser tomados para evitar complicações nas angioplastias. Se o acesso for pela fêmural ou virilha, nos sete dias após o procedimento evitar subir escadas, não carregar peso e não dirigir.

Consulte o médico se tiver angina ou falta de ar, dor, inchaço, vermelhidão, sangramento ou vazamento no local da inserção; dor, frio ou cor azulada no braço ou na perna onde o cateter foi inserido; perceber sangue na urina, fezes escuras ou qualquer outro sangramento.

Você provavelmente poderá voltar ao trabalho alguns dias após a angioplastia e deverá sentir-se muito melhor do que vinha se sentindo ultimamente, mas tente não exagerar no início. Siga as orientações do seu médico em relação ao retorno das atividades físicas.

O médico poderá receitar aspirina ou outro medicamento para prevenir coágulos e angina. Não se esqueça de avisar o médico se algum deles apresentar efeitos colaterais, mas não interrompa os medicamentos, a não ser por orientação médica.

Após a angioplastia, o médico planejará consultas de check-up e alguns exames, inclusive teste de esforço, cintilografia ou angiotomografia para verificar se a artéria apresenta algum sinal de reentupimento ou reestenose.

Nos primeiros seis meses após a angioplastia a estenose tratada pode se formar novamente e os sintomas podem voltar gradualmente. Caso comece a sentir sintomas parecidos com os que teve antes da angioplastia informe ao seu médico.